Quotas raciais: a que ponto se retrocede

Acompanhe:

Você estudou com afinco para o vestibular e escolheu uma universidade pública de renome; tirou 7,55 de nota final. Havia 100 vagas, sendo 80 comuns e 20 para as quotas raciais. Sua classificação foi 81º. Fulano, que se declarou afrodescendente (ou índio, paroara, charrua, caiçara, latino etc…) e tirou nota final 5,01, entrou na última vaga das quotas, onde o 1º classificado entrou com 6.02, ficando os 18 quotistas restantes com notas entre 5.02 e 6,01. Resultado: vinte vestibulandos com redimento inferior ao seu estão na universidade e você ficou fora. Você considera isso justo? Você terá de se preocupar com sua herança genética, com a cor da sua pele, a partir de agora. Quer um conselho, se você concorda com isso? Há um manual (anterior à 2ª Guerra Mundial) da Gestapo (GeheimnisStaatsPolizei), polícia secreta nazista, que cuida do assunto: raças humanas e humanóides. Talvez você, que não se declarou pertencente a alguma raça humana, possa ser enquadrado em uma sub-raça e venha a ser beneficiado, da próxima vez, por essa odiosa política esquerdista.

Anúncios

Sobre ultradireitaemmarcha

~Brasileiros de ultradireita, defensores da família, da propriedade privada licitamente constituída, da livre iniciativa, da economia de mercado, das tradições cristãs ocidentais, da liberdade e da responsabilidade individual na manutenção e fortalecimento da pátria e do Estado como subordinado à sociedade, não o contrário.
Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Quotas raciais: a que ponto se retrocede

  1. infokarlos disse:

    Muito embora também seja contra a quota racial, não sou tão radical quanto seu comentário; Vejo na quota (ou cota) racial uma espécie de discriminação ao contario, ou seja, garantir direitos e privilégios a alguma parcela da sociedade em detrimento de outras, passa a ser dicriminação para com estas, uma vez que esses privilégios, não se encaixam como necessidades, como deficientes por exemplo.
    É preciso ver que a condição social inferior que predomina em relação aos Afrodescendentes tem muito mais a ver com fatos Históricos, do que própriamente com racismo, porém em momento algum devemos esquecer que existem sim pessoas que ridículamente alimentam ares de superioridade.
    Pra finalizar aconselharia a trocar aquela frase de camiseta……por esta :”100% Gente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s